“Uma menina apaixonada que odiava meninos. Um menino apaixonado e tímido. Mas antes que pudessem se confessar, o rapaz se mudou. E após três anos, ele retornou completamente diferente…”
Nome: Ao Haru Ride / Aoharaido / Blue Spring Ride
Autoria: Sakisaka Io
Estúdio: Production I.G
Outras obras: Strobe Edge (2007)
Gênero: Shoujo, Comédia
Anime: 12 episódios (2014)

Sinopse: Yoshioka Futaba resolveu refazer a sua imagem pessoal. No fundamental, ela foi criticada e isolada por suas amigas por ser muito fofa. Além disso, devido a um mal-entendido, ela não pôde se declarar para o único garoto de quem sempre gostou, Kou Tanaka. Agora, no colegial, ela está determinada a ser o mais “grosseira” possível para que suas amigas não fiquem enciumadas. Enquanto levava a vida dessa forma, ela reencontra Tanaka-kun, que agora está com um nome diferente, Mabuchi Kou. Será que Futaba vai investir nesse amor que começou há três anos? 


Bem, para começar… Ao Haru Ride é o Shoujo mais lindo que eu já vi!! Quando soube que iriam lançar um anime do mangá – sim, estou falando da adaptação – , eu praticamente cai da cadeira. Se eu pirei? LÓGICO!
A História gira em torno de Yoshioka Futaba, uma garota muito conhecida por ser “fofa demais”, o que resultou no isolamento da mesma pelas outras garotas do ensino fundamental. Até que um dia ela resolve mudar seu estilo e ser mais “desleixada” para conseguir amigas, só que o que ela não esperava era a volta de Tanaka Kou, seu primeiro amor.
Porém ela não tinha sido a única que havia mudado, Kou havia trocado de nome e ficado mais "frio”. Frente a isso, Futaba tenta entender e conhecer o "novo" Kou, enquanto ao mesmo tempo ela tenta descobrir e compreender o que ela sente por ele.

1

Nem preciso dizer do quanto eu amei esse anime não é? Mesmo assim vou dizer: “Eu amei esse anime!” Foi o anime mais fiel ao mangá que eu já vi e SUPER recomendo. Os traços, a trilha sonora, as traduções, o roteiro. Tudo! Se você é daquelas pessoas que não chora com nenhum anime, assista Ao Haru Ride e chore, e se você é daquelas pessoas que choram com animes fofos e apaixonantes, prepare milhões de lencinhos.
Vamos falar um pouco dos protagonistas:
Yoshioka Futaba é uma mistura de “menina-macho” com menina "delicada", alegre e animada. Tem um forte habito de comer muito e ser muito bagunçada e grossa.
Quanto ao Kou, ele tem uma forte relação de amor vs ódio. Ele finge ser grosseiro e não se importar com os sentimentos e com as pessoas, mas somente para esconder seu lado gentil e fofo.


Uma coisa que me incomodou no anime é que ele acabou um pouco sem lógica e sem o momento “Kou x Futaba”, o anime acabou praticamente no meio de um dos primeiros arcos do mangá.
MOMENTO SPOILER: Não há beijo no anime! E isso me deixou com raiva.
Enfim, se você gosta de Shoujo, você têm que assistir Ao Haru Ride e se apaixonar! Além de assitir, tem que ler o mangá também, lógico, a parte mais importante é quando um “terceiro” chega e cria o famoso triângulo amoroso, mas isso você só vai descobrir lendo o mangá. Sem contar que só chorei em um ou dois episódios do anime, já no mangá de 10 capítulos, chorei em 11.
Ate mais com a próxima resenha!


“Eu sinto muito…você esperou muito por mim?”

Esse mangá é um perigo, de verdade. Você ta lendo toda tranquila, e, de repente quase tem um ataque cardíaco, isso de capitulo em capitulo, porque é cada surpresa, cada bomba, que só faltou a minha mãe vir correndo pra ver se eu ainda respirava. Eu nunca tive tanta bipolaridade também, tipo assim, “Kou feládamãe vou te matar! – 5 segundos depois – Me possua Kou”.
O mangá também trata de questões sociopsicológicas, como a autoaceitação, relação interpessoais, bullying, e também a formação de laços de amizade e superação de questões familiares.



Deixe um comentário